CRÔNICA: Lutador não briga no Carnaval

Com certeza você já deve ter visto nos noticiários brasileiros algumas matérias relacionadas a brigas de rua com lutadores. Pitboys, como ficou conhecido o grupo de lutadores que brigam na rua espancando homossexuais só por causa de sua opção sexual é uma realidade triste em nossa sociedade.

Ou até mesmo praticantes de artes marciais que se valem da sua força, das suas técnicas para agredir mulheres e até mesmo outros homens.

Infelizmente e exatamente por este motivo, entre outros, é que as artes marciais ficaram conhecidas como sinônimo de violência, de briga, de agressão.

Porém, quem conhece de verdade a fundo sobre artes marciais sabe muito bem quem lutador de verdade não briga nem no Carnaval e nem em outros momentos. É como dizemos sempre quase que como um mantra: nós lutamos, não brigamos. E esta frase, apesar da linha tênue, faz muito sentido porque quem vive da filosofia das artes marciais e conhece as virtudes do Bushido internaliza valores aos quais impedem o sujeito de brigar na rua, de impor a sua força acima de sua humildade e moral.

Não obstante disso, os juramentos que usamos na Team Nogueira, por exemplo, fala sobre usar as artes marciais para se defender e nunca para agredir. É quase que um trabalho de formiguinha que o mestre tem para mostrar aos seus pupilos o real significado das artes marciais. E é justamente por pessoas assim: mestres de verdade, que, hoje em dia, os lutadores são mais respeitados e ganham mais espaço entre as famílias, mulheres e crianças.

Esta confiança que ganhamos todos os dias com pais de alunos da Team Nogueira que acreditam na força do nosso trabalho, a partir da nossa metodologia exclusiva, com nossas turmas do KIDS nos dá força para continuarmos empenhados em mostrar ao mundo que as artes marciais fazem bem para a saúde, corpo e mente de crianças, jovens e adultos.

Na minha primeira crônica para o blog oficial da Team Nogueira eu falei sobre um preconceito que havia sofrido com um senhor de idade que me disse que nem jornalistas e nem lutadores prestavam porque, diante dos olhos dele, fazíamos mal para a sociedade. Claro, este senhor tem uma visão deturpada sobre o que é ser jornalista e lutador. Quem quiser ler mais sobre este texto, clique aqui.

Temos duas grandes referências que são o Rogério Minotouro e o Rodrigo Minotauro, além de, é claro, nossos atletas profissionais que vivem da luta. Eles sustentam suas famílias com o dinheiro que ganham lutando honestamente e trabalham dia após dia para terem melhores condições de trabalho e reconhecimento. Estes são lutadores de verdade que cuidam de suas carreiras, não entram em confusões, respeitam e valorizam a artes marciais.

Por fim, o que eu gostaria mesmo de passar é uma mensagem para os alunos da Team Nogueira de todas as nossas unidades: usem o que vocês aprendem em nossas aulas com sabedoria no Carnaval. Não busquem motivos para brigas, não entrem em confusões desnecessárias e se forem cair na folia, que seja com moderação. Somos uma família, estamos juntos unidos em prol do que é a verdadeira filosofia das artes marciais. Vamos exaltar este lema sempre, independente de datas comemorativas.

No mais, que o Carnaval seja um ótimo momento para descanso de quem trabalha muito, que possam ter dias tranquilos com suas famílias, que sejam dias de muita folia e diversão.

E lembrem-se: Lutador Não Briga.

**Tamyris Torres é jornalista, gestora do departamento de marketing e assessoria de imprensa da Team Nogueira. É pós graduada em jornalismo esportivo e negócios do esporte. 

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *