CRÔNICA: Quem Somos? Somos Nós, Somos Team Nogueira!!!

A sensação de pertencer a uma família de verdade não é brincadeira lá na Team Nogueira. Tem gente que pode achar que as frases que usamos nas redes sociais são puro “merchan”, frase feita para vender um ideal para potenciais clientes, mas isso não é verdade.

Ocorre que só quem consegue saber desta sensação que eu estou falando é aquele que faz uma aula e experimenta exatamente esta energia que vem dentro do dojô. Algo inexplicável que te prende e te faz querer realmente ser um grande samurai, seguir as virtudes do Bushido, conforme já falei aqui em um artigo passado.

Eu tenho certeza que se eu fizesse uma enquete no site da Team Nogueira agora mesmo com a seguinte pergunta: “O que a Team Nogueira Representa Para Você?”, a maioria das pessoas responderia: FAMÍLIA.

De maneira nenhuma eu quero ser injusta com todos os colegas e amigos de tatame que fiz durante este tempo praticando Jiu-Jitsu, mas uma pessoa em especial eu não poderia deixar de citar nesta crônica. Se temos uma família lá dentro, a Leiloca é a nossa mãe. Ou como a Renatinha diria “nossa estrela”. Mulher guerreira, batalhadora, 63 anos e um grande exemplo para quem está ainda considerando se sai ou não do sedentarismo.

Ela é faixa roxa meu amigo. Eu não estou falando de um faixa branca que está no início da peleja. Ela já tem anos de estrada e sim, ela tem 63 anos. Ela não começou no Jiu-Jitsu criança, ela iniciou esta arte marcial porque estava buscando melhorias no seu condicionamento físico, estava querendo emagrecer e cuidar da sua mente e saúde.

Quando eu olho para ela no dojô todos os dias eu me pergunto se eu estou fazendo as coisas certas mesmo porque às vezes eu não tenho tempo para um rolinha no meio da semana e fico me sentindo mal com isso. Mas, a Leiloca está lá firme e forte, antes ou depois do trabalho. Leiloca é assistente social e trabalha em Belford Roxo, mas treina na Team Nogueira Recreio sem reclamar das condições de trânsito, entre outros fatores.

Dentro desta perspectiva, realmente a experiência faz alguma diferença na organização do tempo-espaço. Eu não sei dizer… Às vezes me pego às voltas com uma música do Erasmo Carlos que diz assim: “Antigamente quando eu me excedia ou fazia alguma coisa errada, naturalmente a minha mãe dizia, ele é uma criança e não entende nada. Por dentro eu ria satisfeito e mudo, eu era um homem e entendia tudo. Hoje só com os meus problemas, rezo muito, mas eu não me iludo, sempre me dizem quando fico sério: ele é um homem e entende tudo. Por dentro com a alma atarantada, eu sou uma criança e não entendo nada”…

O que quero dizer com isso é que a Leiloca é uma grande referência e uma parte importante da nossa família não só para mim. Eu tenho certeza que para todos na Team Nogueira Recreio. Eu gostaria e envelhecer só um pouquinho com a garra e força de vontade dela. Esse trecho da música que fala sobre experiência e humildade em saber que quanto mais experiência temos, menos sabemos sobre a vida é muito interessante mesmo porque isso sim é ser sábio.

Quando julgamos termos a verdade dentro de nós, quando achamos que temos todas as respostas do mundo e que nada além da nossa verdade nos serve, acabamos perdendo a humildade de aprender um pouco mais. Ser sábio para mim é admitir que estamos em constante evolução. A Leiloca é uma referência de mãe para nós exatamente por isso. Apesar de toda a sua experiência ligada à sua idade, ela não se limitou a novas experiências e novos aprendizados. O resultado está aí: faixa roxa aos 63 anos.

E como é que ainda podem achar que não somos uma família?

Quem somos?

Somos NÓS, SOMOS TEAM NOGUEIRA!

*Tamyris Torres é jornalista, pós-graduada em jornalismo esportivo e negócios do esporte. Gestora do Departamento de Marketing e Assessora de Imprensa da Team Nogueira.  

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *